terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Fusão ou Colagem? Tribal ou Dança do Ventre?

Assistindo a alguns vídeos de solos de "Tribal Fusion" eu não pude deixar de refletir sobre como as pessoas confundem Dança do Ventre com Tribal Fusion e Tribal Fusion com Fusão.

Então vamos por partes, quem nem o Jack The Ripper... =P

Como acho que o povo já sabe o que é Dança do Ventre, vou pular essa parte. Então, o que é Fusão?

Mais uma vez citando a Mira Betz (sei que vocês devem estar cheias disso já! rs) na Argentina "A maioria das dançarinas pega um pouco de cada dança e faz uma colagem de figuras, não uma fusão. Ok, aqui está meu mudra indiano, agora meus floreios flamencos, aqui meu maia de dança do ventre... E onde está a Fusão nisso tudo?".

A Fusão é a "mistura" de dois ou mais estilos de dança de maneira  natural e fluída. Para tanto a bailarina deve ter um mínimo de conhecimento e estudo sobre os Estilos que vai fundir. Por isso não me apetece muito quando vejo bailarinas que simplesmente colam um passo com outro de diversos estilos de dança, sem colocar nem um pouco do seu estilo pessoal, ou de fluidez...

Acho que o legal seria se estudássemos as danças que pretendemos fundir em sua origem para que elas entrassem em nossa memória muscular e ali ficassem, de maneira que seria impossível não fazer um floreio em uma performance, ou um maia, ou um mudra que seja, por estes movimentos já estarem fazendo parte do seu repertório "inconsciente", digamos assim.

Acredito sim que muitas bailarinas profissionais que conheço atingiram esse estágio de Fusão no Tribal, e geralmente são aquelas que são mais elogiadas nesse estilo. Citando algumas: Kilma Farias funde Tribal com Ritmos brasileiros com uma naturalidade incrível. Bela Saffe com Dança Indiana, lindamente. Na Mariana Quadros vejo bastante ATS, locking e poping e braços do Flamenco. Só citando algumas profissionais reconhecidas.

Então, continuando, acho que por agora todo mundo que conhece Tribal já sabe - ou deveria saber - que é uma Fusão de Danças Étnicas que veio do American Tribal Style (ATS), explicando bem resumidamente. Então, eu me pergunto, por que ainda vemos tantas performances em que há só e completamente Dança do Ventre na técnica da dançarina enquanto ela se diz bailarina de Tribal Fusion?? Ou ainda performances que fundem sim elementos de diversas danças, mas ainda assim não podem ser consideradas como Tribal Fusion, e sim apenas como Fusão? Por que ainda vemos tantas bailarinas se encherem de búzios e fazerem movimentos vampirescos, grotescos e muitas vezes, exagerados, achando que estão fazendo Tribal? (gente, não tô falando mal do Gothic nem do Dark, que eu AAAAAAMO e todo mundo sabe que é meu estilo favorito, estou falando de Tribal Fusion feito por pessoas quase leigas.)

De onde veio a idéia de que Tribal é o lado negro da Dança do Ventre?

Eu não sei para as outras bailarinas, tirando as minhas amigas com as quais já conversei sobre isso, mas para mim Tribal NÃO É Dança do Ventre. Também não é Flamenco. Também não é Breakdance. Tribal é Tribal. Fusão é Fusão. Ponto. São coisas DIFERENTES.

Mas então o que define uma apresentação como Tribal Fusion, Dança do Ventre ou somente Fusão? Agora, essa é uma questão delicadíssima. Mas vou dar minha humilde e sincera opinião. Para mim, e estou dizendo que isso não é receita de bolo nem regra de nada, PARA MIM é o American Tribal Style. Sinto muito. Para mim em aulas de Tribal passos de ATS devem ser ensinados, mesmo que estilizados para o Fusion. E sim, eu gosto de ver ATS em solos de Fusion. Maaaaas, não é só isso. Uma performance pode sim, muito bem, não ter um único passo de ATS e ser Tribal Fusion sim. Aí, repito, PARA MIM depende da postura da bailarina (lembram que o ATS tem aquela postura orgulhosa do Flamenco? pois é...), da interpretação, expressão e... da Fusão. Sim, porque se eu só vejo Dança do Ventre numa apresentação, me desculpem, mas mesmo se a bailarina estiver coberta de búzios e penas, eu vou ver Dança do Ventre e deu.

Muitas vezes vejo uma performance e me pergunto, cadê o Tribal desse Fusion? Porque a bailarina pega, de novo, um passo de cada Dança Étnica, faz aquela colagem da qual falamos antes e diz que é Tribal. Por que nomeiam qualquer tentativa de Fusão por aí como sendo Tribal? Acho que devemos prezar mais pela qualidade do nosso Tribal. Eu digo isso numa boa, não como bailarina, mas como espectadora. Já é difícil para o público leigo entender a diferença entre Dança do Ventre e Tribal, portanto, cabe a nós, bailarinas, deixar isso bem claro para todos, inclusive para nós mesmas. E isso significa ESTUDAR, meninas. ESTUDAR AMERICAN TRIBAL STYLE e estudar os outros estilos que você quer usar no Fusion do seu Tribal.

Não tem dinheiro? Ótimo. Estude como pode. Pesquise, veja vídeos no Youtube, com parcimônia, claro. Pergunte para pessoas com mais experiência que você, corra atrás! É o seu nome que vão anunciar quando você subir no palco. Se você fizer feio, fica feio só para você.

Agora, se você não quer se rotular, não tem problema! Eu mesma odeio rótulos. Mas então se você não sabe diferenciar uma coisa da outra, não diga que dança Tribal. Diga Dança do Ventre, ou Dança do Ventre Fusão no máximo. As dancers americanas não costumam se definir como bailarinas de Tribal... a Asharah mesmo já se revoltou com isso de Tribal e declarou aos quatro ventos que dança BELLYDANCE sim, dá licença. A Rachel Brice diz que faz Bitter Oriental Dance... De qualquer maneira, conheça o que você está fazendo antes de nomear, rotular, e assinar em três vias autenticadas.

Desculpem, pequeno desabafo quanto a ignorância do que é Fusão e Tribal por parte das próprias pessoas que dançam e deveriam, mais do que ninguém, saber o que estão fazendo e ajudar a desfazer os pequenos mal-entendidos que pipocam por ai.

7 comentários:

Mariana Quadros disse...

"De onde veio a idéia de que Tribal é o lado negro da Dança do Ventre?"

Juro que eu não faço a mínima idéia! huahuahhuaa

Belas palavras como sempre Gabi!:)

Gabriela Miranda disse...

Valeu Nana! =)

=**

Job & Travel disse...

"De onde veio a idéia de que Tribal é o lado negro da Dança do Ventre?"

Boa pergunta!!!kkkk

O pior que jah escutei uma pessoa que havia acabado de dancar explicar para o espectador "confuso" e curioso que Tribal eh Danca do Ventre Gotica.

Aff...

Eh isso ai Gabi!! Gostei do desabafo. Sao nessas horas que meu coracao enche de esperanca... heheheh (dramaaaaaatica. hihih)
Mas eh praticamente isso mesmo, afinal amo e vivo disso.

Bjosss!

gabriela disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gabriela Miranda disse...

Vishe, pior que já vi gente descrever Tribal como Dança do Ventre Gótica também, que é outra coisa né... Bem diferente!

É por ignorância mesmo... Triste porque foi justamente uma pessoa que deveria explicar corretamente o que é o Tribal que deu a informação errada para esse espectador confuso...

Ê Brasil! Um país onde quem não conhece bem o que faz pode se dizer "profissional"!

Julieta Furtado disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Julieta Furtado disse...

Oi Gabriela, tudo bom?
Sei que já faz tanto tempo desse seu texto, mas foi enviado a mim por uma amiga e gostaria de ponderar sobre o que vc escreve. Algo que eu acredito (depois de alguns anos estudando e pesquisando o tribal academicamente) é que essa confusão parece ser algo inerente ao estilo. O próprio ATS já fundiu estilos de dança e por já ter sido nomeado ATS não seria tb uma fusão? Vc coloca em letras maiúsculas por mais de uma vez que essa é a sua opinião, porque faz dessa maneira? Seria pq vc mesma, que é uma profissional excelente, não sente confiança para definir a dança? Não sinta isso como provocação. Ou sinta! Não acho q é fácil definir tanto que as americanas que vc cita fogem desses rótulos.. Há algum tempo atrás, Rachel Brice fazia Tribal Fusion, depois passou para Unusual Bellydance, depois para esse título que vc diz e hj como é? Se pensarmos no que está na boca das pessoas aqui no Brasil, o nome é Tribal e isso engloba diversas apresentações q a gente gostando ou não estão difundindo o estilo pelo País. Eu tenho uma opinião embasada em estudos de antropologia e sociologia e acredito (e agora faço como vc, e digo que esta é a MINHA opinião) de que o Tribal é um Movimento que engloba as técnicas de algumas danças, a movimentação corporal dessas danças, as vestimentas utilizadas nessas danças, as músicas utilizadas, os locais onde são realizadas as apresentações, e principalmente quem são as entidades (utilizando-me aqui da teoria de Máximo Canevacci) que movimentam tudo isso... Algo muito complexo e líquido, como sugerem as teorias de Edgar Morin e Stuart Hall... Sendo assim, muito difícil de se pegar, de se dizer isso é isso, e aquilo é aquilo... Enfim, não tenho intuito de definir no momento isso que existe/acontece e que popularmente se difundiu como Tribal, mas quem sabe um dia eu o faça, ou façamos juntas, mesmo certa de que já não será mais o que foi, pois uma das características é justamente a eterna transformação/mutação, pois a dança é uma linguagem e como tal, está sempre se modificando... Até por isso, eu me arrisco daí a dizer que sim, o tribal é a dança do ventre, modificada, desconstruída, desestabilizada, de forma a continuar perpetuando-se pela humanidade assim como a fala, a escrita, as artes... :)
Beijos, Julieta.